Brasília Uniceub/BRB perde em casa e deixa o g-4 do NBB

 

Jogando no ginásio da Asceb, o Brasília Uniceub/BRB tentava manter a escrita de nunca ter perdido para o Basquete Cearense em casa. Mas jogando sem Guilherme Giovannoni e Ronald, e numa noite inspirada de Davi e Marcus Toledo para os cearenses, o time de lobos perdeu por 95 a 82 e caiu para a quinta colocação. Quem tomou a vaga foi justamente a equipe de Fortaleza, que venceu seu oitavo jogo seguido.

Quando joga em casa o Brasília costuma sufocar os adversários logo no primeiro período. Mas o que se viu no nesse jogo foi o contrário. Os visitantes tomaram a iniciativa e começaram em um ritmo alucinante. Enquanto o Brasília tinha apenas dois pontos, o Basquete Cearense já tinha acertado três cestas de 3 pontos. A placar no primeiro quarto chegou a ser de 18 a 05, deixando incrédulos os torcedores brasilienses.

No segundo quarto, mesmo com a bronca do técnico Bruno Savignani, o time da casa continuou desperdiçando ataques. Somado o ataque que errava muitas bolas fáceis e uma defesa apática, o primeiro tempo foi desastroso e os visitantes abriram vantagem. 48x36.

Após o intervalo o jogo foi mais equilibrado. Fúlvio dominava as ações pelo Brasília e fazia a torcida vibrar com belas bandejas e assistências, não deixando a esperança se esvair tão cedo. Enquanto isso, o jovem armador do time cearense, Davi Rosseto, continuou ditando o ritmo do jogo ataque, anotando nove pontos apenas no terceiro período, que terminou empatado em 21 pontos. Mas no geral o placar apontava 78 a 62.

No derradeiro quarto o Brasília esboçou uma reação. Com uma atuação de gala de Fúlvio, a diferença caiu de 12 para 6 pontos a 2 minutos do fim. Mas a experiência de Duda Machado, irmão de Marcelinho Machado do Flamengo, esfriou o ânimo do caldeirão que o ginásio da Asceb tinha se transformado. Ele segurou a bola pelos 24 segundos e no estouro do cronômetro acertou uma bela cesta de 3 pontos. A partir daí o Brasília foi só desespero, forçando jogadas e errando algumas jogadas primordiais. Coube ao Basquete Cearense administrar o jogo no minuto final e sair com a vitória de 95 a 82.

Fúlvio falou sobre derrota amarga que tirou o Brasília dos quatro primeiros colocados do NBB. “Eles tiveram um volume muito alto e sofremos bastante com esse ímpeto ofensivo. Sofremos muito com rebotes ofensivos também. Hoje tomamos 95 pontos e se a defesa não funcionar não há ataque que resista.”

O armador do Brasília falou também sobre os desfalques de Giovannoni e Roland. “São jogadores que nos dão tranquilidade ofensiva e defensiva, têm estatura e garantem rebote. Tivemos que adaptar alguns jogadores, como o Arthur e o Diego na posição 4 e o até Pilar na posição 5. São posições que eles não estão habituados. Na liga das Américas vencemos assim, mas nem sempre dá certo.”

O cestinha da partida foi o camisa 11 do Brasília, Fúlvio, com 26 pontos, além de 8 assistências e 7 rebotes. Davi Rosseto, do Basquete Cearense, anotou 17 pontos, 5 assistências e 5 rebotes. Outro jogador de destaque foi o ala/pivô Marcus Toledo, que deixou a quadra com 23 pontos e 12 rebotes, ou seja, um duplo-duplo.

O Brasília Uniceub/BRB tenta retomar o caminho das vitórias no próximo domingo, 14, contra o Vitória novamente no ginásio da Asceb, às 18h. Já o Basquete Cearense continua a sua peregrinação viajando Brasil à fora. Agora o desafio é contra o Mogi das Cruzes, no interior paulista, também no domingo às 17h.

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags