Brasília recebe a Maratoninha pelo 17º ano consecutivo

5/11/2018

 

 

 

 

Depois de passar por 22 cidades brasileiras, a Maratoninha chegou em Brasília no dia 4 de novembro, encerrando as atividades do Circuito 2018. A 17ª edição da corrida candanga estava em clima de despedida, o que deu a todos mais vontade ainda de aproveitar tudo. O tempo um pouco mais fresco e nublado garantiu maior disposição às 1500 crianças que participaram. Elas foram divididas em 47 baterias, sendo quatro da categoria especial e três da Maratoninha Sobre Rodas. Um público de cerca de três mil pessoas se divertiu e torceu muito pelos atletas.
Quem fez a abertura do evento foi o ex-atleta e medalhista olímpico Arnaldo de Oliveira. “É um prazer imenso estar aqui novamente nessa cidade maravilhosa e ser o padrinho desta Maratoninha. Para as crianças, o que tem de mais importante na vida é estudar e praticar um esporte. O esporte não trabalha somente a parte física, não. Trabalha também a parte mental e principalmente a social. Trabalha respeito e trabalha valores. Eu tive isso quando era criança e consegui levar para a minha vida, conquistando uma medalha olímpica”, narrou Arnaldo. Em seguida, Arnaldo apresentou outro grande ex-atleta presente, o fundista Ronaldo da Costa. Corredor de maratonas, Ronaldo foi campeão da Corrida de São Silvestre em 1994, também participou das Olimpíadas de Atlanta, em 1996, e em 1998 foi o vencedor da Maratona de Berlim, onde estabeleceu um novo recorde mundial, na ocasião. “Fui atleta profissional de alto rendimento durante 25 anos. Não foi fácil, mas hoje eu quero passar o que aprendi para as crianças. Quero mostrar a elas que o importante é saber dividir. Ganhar é apenas uma
consequência”, garantiu Ronaldo. Arnaldo e Ronaldo se revezaram na feliz tarefa de premiar os campeões de cada bateria.
Uma dessas campeãs foi a pequena Ana Júlia Campos Leandro, de 7 anos. Muito ofegante ainda, se recuperando da corrida que tinha acabado de vencer, Ana Júlia estava com muita sede e não parava de beber água. “Eu acho que já ganhei outra vez. Ganhei sim, mas foi em segundo ou terceiro lugar. É cansativo, mas é muito bom ganhar”, falou nossa atleta, enquanto pedia um segundo copo de água para beber.
Quem comemorou mais uma vitória na etapa de Brasília foi Michael Brian da Rocha Lopes Silveira, o nosso Boltinho. Boltinho é considerado um fenômeno das corridas infantis, nas quais já acumula dezenas de vitórias pelo Brasil inteiro. E ele só tem 8 anos de idade. Ainda vamos ouvir falar muito desse garoto.
Quem também já é multicampeã da Maratoninha pelo país é Isabelle Maria Freire Gomes, a Isabala. De Fortaleza, Isabala viajou mais de 2 mil quilômetros para participar da prova em Brasília. Aqui ela conseguiu o seu eneadecacampeonato, ou seja, a sua 19ª vitória em nossas Maratoninhas. Quem prestou atenção em Isabala na linha de largada, enquanto esperava o apito ser dado, percebeu que ela se concentra como uma atleta de verdade. Isabala treina no “Atletismo Dias Macedo".
 

Maratoninha Sobre Rodas

 

Na Maratoninha Sobre Rodas, um dos campeões foi o ciclista Renan Ferreira Brito, de 9 anos. Para o locutor do evento, Carlinhos Borges, Renan pedala como um ciclista profissional. Sem falsa modéstia, ele concordou: “Acho que eu levo jeito mesmo”. Segundo o próprio Renan, essa foi a sua primeira vitória com a bike, mas em 2017 ele foi vencedor na corrida “a pé”.

A “Maratoninha Sobre Rodas” agora é parte integrante do Circuito. O percurso de bicicleta foi inaugurado em 2016, em Teresina, no mês de agosto, e repetimos a experiência nas etapas subsequentes. Deu tão certo que, em 2017, ela esteve em quase todas as cidades-sede e foi um sucesso absoluto.

 

Inclusão Social

 

O grande mérito da Maratoninha é o trabalho de inclusão social que ela faz. Noventa por cento dos participantes são crianças inseridas em projetos sociais financiados pelo Estado, pela iniciativa privada ou por pessoas que fazem um trabalho de assistência a crianças de famílias carentes ou em situação de risco. Além de democratizar o esporte e gerar mais saúde física e mental, a Maratoninha é um meio de ascensão escolar e social.

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload