Pela primeira vez Tubarões do Cerrado é o campeão do Centro-Oeste


Foto: Igor Alessandro


O jogo era cercado de tensão, uma vez que o Tubarões era o favorito por jogar em casa e por ter batido os mato grossenses há um mês. O problema para o time da casa era a ansiedade e nervosismo, porque a equipe perdeu a final do ano passado nos últimos minutos.


Digno de uma final de divisão, Tubarões do Cerrado e Sorriso Hornets começaram o jogo de maneira cautelosa e as defesas se sobressaíram, para os ataques e mantendo o jogo equilibrado para ambos os lados.


A primeira grande chance do jogo foi para o time da casa que aproveitou um punt mal executado pelo Sorriso e que, com bons avanços, colocou o kicker Victor Fialho em boas condições para um Field goal, porém o jogador não acertou. Logo depois, o ataque do Tubarões cruzou o campo em apenas três passes: um de 60 jardas para Sedrick Lima, outro ótimo passe de Lucas Tojal para o B1 e para finalizar a campanha, passe para B2 dentro da Endzone. Fialho errou o chute extra: 06x00.

Na volta do intervalo, o time de especialistas do Tubarões mostrou estar acordado e em um ótimo retorno do B1, o ataque do TdC já se posicionou na linha de 30 jardas do ataque. Bastou um snap apenas para Tojal encontrar B2, que ainda quebrou um tackle para chegar a endzone. Desta vez, Fialho acertou o chute extra: 13x00.


Quando o jogo parecia estar um pouco mais controlado pelo lado do time da casa, os visitantes mudaram um pouco sua estratégia e passou a apostar mais em corridas e passes curtos, assim avançou muito bem até chegar a endzone com o Running back Everton da Silva. Marcos Lodi confirmou o chute extra: 13x07.


O ataque do time da capital voltou a avançar muito bem, porém em mais uma tentativa de Field goal com Fialho, que não estava em um bom dia, o chute não teve força e o ataque do Hornets voltou a campo.


Já perto do fim do jogo, a tensão e a emoção tomaram conta do Estádio Bezerrão no Gama, Distrito Federal, principalmente quando o Quarterback do Sorriso Edilson Kovaleski “Leite” encontrou seu recebedor em um passe espetacular de 50 jardas e colocou sua equipe muito próximo a endzone. Depois de várias tentativas de sneak, O QB sofreu um fumble e frustrou a campanha. Como de se esperar, o TdC correu com a bola para gastar o cronômetro, porém em uma quarta descida, o punter Rafael Pimentel recuou para gastar relógio mas foi tackleado na linha de 8 jardas do campo de defesa, a 4 segundos do fim. Seria a última jogada da partida e, depois de um snap ruim do Center do Sorriso Hornets, a bola caiu o chão e seu QB ainda lançou a bola desequilibrado, sendo interceptado por “Babú”, defensive back do Tubarões do Cerrado, que apenas ajoelhou e viu seus companheiros invadirem o campo para comemorar o inédito título para o Tubarões do Cerrado.


Fabrício Ataíde, Head Coach do TDC conversou com a nossa equipe sobre a vitória e sobre a jogada do punter Pimentel. "O erro da jogada foi totalmente minha. Joguei uma responsabilidade muito grande nas costas dele e se pudesse voltar atrás teria pensado em uma outra jogada. O importante é que saímos com a vitória e quero parabenizar todos os meus jogadores e em especial a minha comissão técnica que se dedica diariamente para que possamos entrar em campo e sair com a vitória. Estou feliz, mas não satisfeito, quero levantar mais um título esse ano e vamos trabalhar duro para isso. O troféu de conferência é muito bonito, mas o de campeão nacional é sensacional."


Agora o Tubarões vai enfrentar o João Pessoa Espectros, time tradicional do FA Brasileiro pela semifinal da BFA. O jogo vai acontecer em Brasília, dia 02 de dezembro, ainda sem local definido. O vencedor dessa partida vai enfrentar o vencedor de Galo FA e Timbó Rex.


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
    • Grey Facebook Icon
    • Grey Twitter Icon
    • Grey YouTube Icon
    • Grey Instagram Icon

    © 2020 POR OR MARKETING

    SHN Qd. 01 Bl. A Ed. Le Quartier